terça-feira, 20 de dezembro de 2011

a 9 dias de mudar de vida


juro que vou tentar ir de corpo e alma como se fizesse parte das coisas que vão dentro da minha mala...
agora, como diz o querido M., "siga a rusga que a dança é curta"

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

365 dias



um ano depois continuo a sentir dor, indignação, revolta
um ano depois continuo a ver e a reviver tudo como se tivesse sido ontem
um ano depois continuo a perguntar: porquê?


tudo e tão pouco um ano depois de partires...

domingo, 27 de novembro de 2011

saudades de ti, sempre



ontem, hoje e amanhã... sempre sentirei saudades tuas.
saudades daquela pessoa que conheci e daquela que a minha imaginação livremente criou. é impossível não as sentir... estarás sempre comigo, venha quem vier, digam o que disserem...

domingo, 13 de novembro de 2011

A minha dor


A minha Dor é um convento ideal
Cheio de claustros, sombras, arcarias,
Aonde a pedra em convulsões sombrias
Tem linhas dum requinte escultural.

Os sinos têm dobres de agonias
Ao gemer, comovidos, o seu mal ...
E todos têm sons de funeral
Ao bater horas, no correr dos dias ...

A minha Dor é um convento. Há lírios
Dum roxo macerado de martírios,
Tão belos como nunca os viu alguém!

Nesse triste convento aonde eu moro,
Noites e dias rezo e grito e choro,
E ninguém ouve ... ninguém vê ... ninguém ...

Florbela Espanca, in "Livro de Mágoas"

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

quem procura acha

sabendo tão bem disto, não sei porque continuo à procura daquilo que perfura como um objecto pontiagudo a ferida ainda aberta. ver e ler sobre ti faz com que o sofrimento aumente, pois sinto-me como uma gota de água naquele que foi o teu vasto oceano. e isso, não sei bem porquê, dói tanto...
"mais cego é aquele que não quer ver"... as pessoas têm a sua importância e a nossa nem sempre é proporcional à que damos aos outros...

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

saudades















Saudades! Sim.. talvez.. e por que não?...
Se o sonho foi tão alto e forte
Que pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esquecer! Para quê?... Ah, como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como o pão.

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar
Mais decididamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais saudade andasse presa a mim! 


Florbela Espanca, in "Livro de Sóror Saudade"

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

wishlist



sei que ainda não chegou o natal e que falta ainda mais tempo para a passagem de ano e o pedido de concretização de desejos... mas eu quero!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

montanha viva, sacra, ferida, doce celestial




tanto, tanto, tanto claro
e tanto gris
que é raro, raro, raro, raro
que seja tanto assim
sonâmbulo esquilo
te faço gargalhar
ah
será que só assim eu vou sem ver o que não vi
será que penso que me vou ainda fico aqui
rubro, ouro, ouro rimo..
desnuda o mineral
e qualquer nome lhe foi dado
assim tão sem pensar
pensam que não sabem nada
que tu não pode amar
dizem que é ver pra crer
que é inútil explicar
te tiram da tua cama e
tua mãe a te buscar
100 mil anos
sem parar
não pode te encontrar
a rainha rosa
estranha rosa
índio limpo, limpo lindo
sangue é algodão
montanha viva, sacra, ferida, doce celestial
começa assim com tal tristeza
termina tudo igual
tudo igual
termina tudo igual
igual
estranha rosa

...

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

sai um torcicolo para a mesa 18, se faz favor


ser mãe não é fácil...
dormir no sofá dias e dias só porque o pequeno tobias não gosta de se sentir sozinho é sinal de muito amor

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

eh pá

eu juro que um dia esqueço a vergonha que possas sentir e meto-te uma fralda daquelas que vão mesmo por em causa a tua masculinidade. isto é um aviso, sr. tobias!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

take me by the hand and stand by my side


if you were a wink, I'd be a nod
if you were a seed, well I'd be a pod.
if you were the floor, I'd wanna be the rug
and if you were a kiss, I know I'd be a hug
...


if you were the wood, I'd be the fire.
if you were the love, I'd be the desire.
if you were a castle, I'd be your moat,
and if you were an ocean, I'd learn to float

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

i´ll try anything once


ten decisions shape your life
you'll be aware of five about
seven ways to go trough school
either you're noticed or left out
seven ways to get ahead
seven reasons to drop by

and I say, I can see me in your eyes
you said, i can see you in my bed
that's not just friendship, that's romance too
you like music, we can dance to

sit me down
shut me up
i'll calm down
and I'll get along with you
there is a time when we all fail
some people take it pretty well
some take it all out on themselves
some, they just take it out on friends
oh everybody plays the game
and if you don't, you're called insane
don't it's not safe no more
i've got to see you one more time
soon, you were born in 1984

sit me down
shut me up
i'll calm down
and I'll get along with you
 
everybody was well dressed
everybody was a mess
six things without fail you must do
so that your woman loves just you
oh all the girl played mental games
and all the guys were dressed the same

why not try it all?
if you'll only remember it once..
 
sit me down
shut me up
i'll calm down
and i'll get along with you

ok, one more time...

porque não arriscar?


como sempre digo: "prefiro arrepender-me de fazer do que de não fazer"
más energias e obstáculos à parte, em Dezembro estou lá
nova vida, novos projectos... é tudo o que preciso

terça-feira, 6 de setembro de 2011

lembranças que duram uma vida



hoje acordei a pensar no afonso. ou melhor, já me deitei a pensar nele... se fosse há (não mais do que) 2 meses atrás, estaria péssima. triste, revoltada e com vontade de desaparecer. hoje não, hoje sinto que estou a aceitar os factos, que estou a aprender a viver com eles. a tristeza não desapareceu, a revolta também não, mas estou a aprender a viver com elas... já a saudade... a saudade é estranha. ela vem e volta com contornos pouco definidos. não acredito que as coisas acontecem com um propósito - seria injusto demais - mas aos poucos estou a aprender a retirar lições delas. a aprender a viver a vida de acordo com estes malabarismos

quinta-feira, 7 de julho de 2011

é tão difícil


sempre achei que era forte. sempre achei que não era de sentimentalismos. sempre achei que tudo na vida tinha solução. hoje sei que não é assim. e dói, dói muito. é uma dor que parece vir do interior do corpo e que me vai atirar ao chão. como é possível doer tanto? recordações na minha cabeça é apenas o que tenho mas, não me chega. como serei capaz de ficar em paz com tamanha falta?

quarta-feira, 6 de julho de 2011

segunda-feira, 20 de junho de 2011

summer lines



one day you tell me
can´t even follow you at first
tried just to listen
tried just not to go crazy
there is more to life than just

those summer lines

quinta-feira, 16 de junho de 2011

o que é feito de mim?

pela primeira vez, desde que iniciei este blog, não vou publicar nenhuma das coisas que mais adoro: fotografia e música. hoje vou escrever sobre o que sinto...

sinto revolta, muita revolta...
revolta por não conseguir aceitar algumas partidas que a vida insiste em nos pregar. partidas injustas que são como um murro no estômago mas que deixam uma dor crónica. não é justo! não é justo para mim nem para ninguém... não é justo dar um doce a uma criança e tira-lo quando mal o mete na boca, não é justo desfazer sonhos recentes quando nem sequer começámos a lutar por eles, não é justo pôr e tirar pessoas na nossa vida sem aviso prévio, não é justo não nos darem tempo para conhecer defeitos e nos desiludirmos, não é justo que não sejamos mais fortes para aguentar estes murros no estômago, não é justo...

quinta-feira, 9 de junho de 2011

take pills




i don't want for us to take pills anymore
not that it's bad
i don't want for us to take pills because we're stronger

and we don't need them

terça-feira, 7 de junho de 2011

i keep pushing so hard the dream


time keeps movin' on,
friends they turn away
i keep movin' on
but I never found out why
i keep pushing so hard the dream,
i keep tryin' to make it right
through another lonely day


...

segunda-feira, 6 de junho de 2011

começar bem a semana



nada melhor do que começar a semana (já com novo governo) com uma batidela logo ao sair de casa. E como bater num carro no espaço de 10 minutos é para meninos, eu bati logo em dois. Qual Fittipaldi, qual quê...

terça-feira, 31 de maio de 2011

e acordar daqui a um ano às 17h50 em qualquer lugar?

cause, i built a home



there is a house built out of stone
wooden floors, walls and window sills...
tables and chairs worn by all of the dust...

this is a place where I don't feel alone
this is a place where I feel at home...


cause, I built a home
for you
for me

quarta-feira, 18 de maio de 2011

o Aníbal fez-lhe isto




esteve assim uns belos minutos, imóvel, sem sequer cair na tentação de se atirar à máquina. Estava mesmo ko...



sábado, 14 de maio de 2011